i-Danha Food Lab incentiva a discussão em assuntos de interesse e preocupação mundial

I'm a title. ​Click here to edit me.

O i-Danha Food Lab reuniu os mais arrojados investidores, empreendedores, pequenas e médias empresas e startups de várias partes do mundo das áreas da alimentação, sustentabilidade e economia verde para discutirem assuntos com interesse e preocupação mundial. É dinamizado pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova em parceria com a aceleradora de base tecnológica Building Global Innovators (BGI) e com o apoio do Instituto Europeu da Inovação e Tecnologia.



Graças a este género de eventos, todos os anos são fechados muitas parcerias e negócios para dar resposta aos desafios atuais. Por exemplo, do i-Danha Food Lab nasceu o recém-criado Food4Sustainability CoLAB.

Armando Jacinto, presidente da câmara de Idanha-a-nova, acredita que quando falamos de alimentação saudável aliada à agricultura sustentável, economia verde e à tecnologia, “estamos a falar do futuro”. Uma das prioridades do i-Danha passa então pelo reforço da aliança entre a agricultura e a tecnologia e por garantir uma gestão mais sustentável dos recursos disponíveis, bem como uma melhor resposta às necessidades dos consumidores à procura de uma alimentação mais saudável. “A tecnologia pode fazer a diferença na projeção da agricultura biológica, da agricultura tradicional e também na afirmação da pequena agricultura, sendo crucial a promoção da conectividade, em espaços de baixa densidade populacional e relacional, e criando condições para a inclusão social. A agricultura de precisão, ou agricultura inteligente, é um dos rostos dessa aliança entre agricultura e tecnologia e já é praticada em solo nacional, trazendo ganhos de natureza ambiental, económica e social”, afirma Nuno Russo, Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural.



Nos últimos três anos, Idanha-a-Nova assegurou um investimento, direto e indireto, de 60 milhões de euros para o desenvolvimento de projetos de base rural no concelho. Uma aposta que visa atrair os mais jovens e os mais empreendedores, bem como dar resposta aos desafios demográficos e às desigualdades populacionais. Na apresentação dos resultados, o CEO da BGI, Gonçalo Amorim, fez o balanço do investimento já captado e lembrou “o impacto na criação de centenas de postos de trabalho, nos impostos arrecadados por via das transações e por toda a economia que é gerada em torno destes projetos, bem como a utilização de milhares de hectares que estavam subaproveitados ou sem utilização”, valorizando a bio-economia circular, reduzindo os desperdícios da produção agrícola e das agro-indústrias, criando novas oportunidades de negócio, diminuindo a acumulação de resíduos e respondendo ao desafio imposto pelas alterações climáticas.



Este evento teve lugar em Monsanto, Idanha-a-Nova, a aldeia mais Portuguesa de Portugal! Este é um município rural que atrai jovens, investimento e capacidade de inovação. O i-Danha Food Lab é uma iniciativa realizada pelas pessoas que vivem nestes territórios e com grande sucesso, pois são estas mesmas pessoas que conhecem as realidades e as temáticas mais oportunas.



Este evento insere-se no “Histórias da Aldeia, Entre a Noite e a Madrugada”, que integra o ciclo “12 em Rede - Aldeias em Festa” e é promovido pela Rede das Aldeias Históricas de Portugal.





Este artigo foi escrito com base em:

Contact

Drop us an email at mail@food4sustainability.org

subscribe to our email mailing list to get the latest news

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube

Supported by