O intercâmbio no amendoal – uma ligação entre Portugal e Espanha – já começou

Arrancou o projeto TransFarmers - Transforming Farmers’ Communities, no âmbito do programa ERASMUS+, de intercâmbio ibérico para coesão e promoção dos territórios do interior com enfâse em boas práticas na exploração do amendoal.


No início do mês de fevereiro a equipa do Food4Sustainability CoLAB visitou a província de Almeria (Espanha) - a maior região do mundo de produção de amêndoa biológica - com o intuito de visitar e conhecer o projeto agronómico e comercial da AlVelAl. A partilha incluiu visita às Quintas “Cortijo El Ciruelo”, “La Junquera” e “El Entredicho”, consideradas referências ibéricas em boas práticas regenerativas.


Nos dias 18 e 19 de abril, a equipa da AlVelAl veio conhecer a realidade portuguesa, visitando explorações de práticas regenerativas e modalidades de produção intensivo e superintensivo nas regiões de Idanha-a-Nova e Baixo Alentejo.





A equipa AlVelAl, liderada por Miguel Gomez, diretor técnico e científico e chefe de campo, teve a oportunidade de conhecer o projeto regenerativo Real Idanha, Lda - Azeite Egitânia, a exploração de Ricardo Couchinho, e as novas explorações de amendoal intensivo e super-intensivo da Agro Water Almonds e da Veracruz.

A visita contou ainda com um debate na Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) sobre os desafios e oportunidades rurais em práticas agrícolas no amendoal e olival português. A partilha de experiências terminou com a visita a duas explorações de amendoal, de diferentes dimensões, ambas com preocupações ao nível da sustentabilidade, nomeadamente, gestão da água, aplicação de produtos químicos de síntese, biodiversidade, entre outros.


Estas visitas demonstram a existência de projetos com vários graus de sustentabilidade em Portugal e Espanha. Estas práticas servirão de referência aos interessados que se poderão juntar ao intercâmbio em Espanha a decorrer entre os dias 26 e 28 de maio. Todos os interessados podem registar-se através da página web do TransFarmers.

Este projeto surge numa altura em que se assiste a um crescimento da cultura da amêndoa na Península Ibérica em particular em sistema intensivo e super-intensivo. A sua produção extensiva de amêndoa tem um papel económico e cultural importante na Península Ibérica, sendo Espanha o maior produtor mediterrânico e o segundo maior produtor mundial, com 10% da produção. Em Portugal, a produção de amêndoa encontra-se em expansão, assistindo-se à substituição de pomares extensivos tradicionais por pomares intensivos, em particular na região de Idanha-a-Nova e no Alentejo. Encorajados a investir devido aos preços atrativos nos mercados internacionais, à reconhecida qualidade da amêndoa mediterrânea e a abundância de água, cada vez mais agricultores optam pela cultura de amêndoa e olival. No entanto, a intensificação das culturas do amendoal levanta desafios às comunidades locais, altera paisagens e provoca pressão nos recursos (solos, água e desemprego local), desafios aos quais o TransFarmers quer responder.


Para mais informações, pode consultar aqui.

Ou contacte, Cláudia Costa, Gestora de Projetos do F4S

claudia.costa@food4sustainability.org

_____________________________________________________________


Sobre o projeto TransFarmers

O TransFarmers, organizado em parceria pelo Food4Sustainability CoLAB e a Associação AlVelAl, visa promover o intercâmbio de boas práticas na exploração do amendoal para agricultores e demais interessados. Para tal, são dinamizadas visitas entre Portugal e Espanha, nomeadamente, Idanha-a-Nova e Almeria – regiões de referência na produção de amêndoa.

O TransFarmers concentra-se em explorações agrícolas intensivas de amêndoa, devido às elevadas implicações na paisagem, potencial económico e aplicação extensiva de intervenções bem-sucedidas para preservar o património local de um membro do consórcio: a Fundação Aland. O TransFarmers centra-se na criação de métodos de requalificação para a educação de adultos e na promoção de uma experiência ERASMUS+ entre todos os cidadãos e gerações.

De entre as várias atividades previstas no âmbito do TransFarmers, destaca-se o desenvolvimento de dois estudos para avaliar os obstáculos enfrentados pelos agricultores e comunidades rurais com a alteração dos modos de cultivo de amendoal e identificação das melhores práticas de sucesso - investir em práticas regenerativas no amendoal pode aumentar o valor dos serviços ecossistémicos em 17-28% em apenas um ano. Este projeto visa a organização de dois workshops para criar uma rede de produtores de amendoal e promover sinergias entre todos os interessados (agricultores, empresas, unidades de investigação, municípios) de forma a formar e desenvolver uma “escola da amêndoa”.


Sobre o Food4Sustainability (F4S) CoLAB


O F4S CoLAB é um laboratório colaborativo localizado em Portugal que tem como propósito resolver problemas de larga escala em sistemas alimentares biológicos (por exemplo alimentação, peixe, algas, vegetais), de modo a chegar à resiliência climática. O F4S CoLAB está na vanguarda da mudança dos processos lineares de produção agroalimentar para processos circulares. O objetivo do F4S CoLAB é testar e implementar novas abordagens nos sistemas de produção alimentar que impactem, de forma positiva: a mitigação do CO2, a não utilização de químicos, a intensificação sustentável (maximização do uso dos solos), a preservação dos corpos de água e o impacto ambiental, e o aumento da eficiência na cadeia de valor do setor alimentar.


Sobre a AlVelAl


A Aland Foundation apoia a AlVelAl, um projecto multi-stakeholder que visa restaurar um milhão de hectares de paisagem de planalto semiárido. AlVelAl realizou mais de 70 workshops, agro-cafés, coaching individual, aplicou o seu sistema de avaliação agrícola e publicou guias agrícolas. Mais de 3000 pessoas beneficiaram até agora desta transferência de conhecimentos. A AlVelAl está também a executar projetos para diversificar o ecossistema produtivo com o conceito Almendrehesa e coopera com universidades e instituições como o Alto Conselho Espanhol de Investigação Científica. Para enriquecer a cadeia de valor, aumentar a subsistência dos agricultores e evitar o abandono das terras, a AlVelAl promove o empreendedorismo e fundação de cooperativas e empresas de transformação de produtos em bruto (como as amêndoas). A AlVelAl liga também a gastronomia ao turismo e à agricultura, tendo participado em redes como "1000 paisagens para 1 milhão de hectares", cooperando com parceiros fortes como a Commonland.

12 visualizações0 comentário