Marca_FoodForSustainability_AI.png

Em 2016, a BGI foi desafiada pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova a resolver o atual problema de diminuição da população, taxa de abandono escolar elevada, falta de retenção de talentos, levando ao encerramento de serviços sociais (por exemplo, escolas e hospitais) que intensifica a migração de Idanha-a-Nova para as grandes cidades, diminuição do investimento local, etc., num ciclo vicioso, muito difícil de quebrar. A abordagem sugerida para resolver o problema acima mencionado em Idanha, foi a criação de um "CoLAB" que atrairia talento, investimento e criaria empregos. Mas com a sustentabilidade económica em mente. Isto teria como objetivo final aumentar a economia local e estimular o espírito de inovação dentro da população local, promovendo a educação e a motivação para prosseguir estudos na área alimentar.

No entanto, o problema enfrentado em Idanha pode ser generalizado em toda a zona rural europeia. Assim, a solução prevista da proposta CoLAB em Idanha pode ter repercussões importantes em toda a Europa, por exemplo, através da replicação.

 

📢Você Sabia?

"Idanha-a-Nova costumava ter uma economia assente numa agricultura tradicional centralizada e subsidiada pelo governo. À medida que os tempos mudavam, os agricultores estabelecidos não se adaptavam à realidade em mudança, tornaram-se presas das mudanças de paradigma, congeladas no tempo. Por exemplo, nos anos 60, Idanha era um grande produtor de tomate e tabaco na Península Ibérica. Hoje em dia, a maioria dos grandes agricultores desapareceram. A maior parte da agricultura existente é hoje praticada por pequenos agricultores que são frequentemente pequenos agricultores, frequentemente com ciclos económicos altamente vulneráveis, que cultivam culturas de baixo valor acrescentado e com baixos conhecimentos e educação".

 

Numa nota positiva, acreditam num futuro em que a agricultura possa desempenhar um papel forte na economia de Idanha-a-Nova, mas também como uma carreira bem remunerada para as gerações futuras.

 

O passo chave foi a organização de uma reunião estratégica que teve lugar em Dezembro de 2016 em Idanha, onde peritos de renome de todos os continentes foram convidados a fim de compreender como seria possível resolver este problema através da tecnologia, e como outros locais o estão a fazer. O foco foi a digitalização da agricultura, as melhores práticas noutros países, e definir o plano do que poderia ser feito em Idanha-a-Nova para resolver o problema atual. Os parceiros que compõem a i-Danha CoLAB estão genuinamente preocupados com este paradigma das alterações climáticas que apresentará desafios sem precedentes à população humana e à sua sobrevivência. Durante 3 dias mais de 60 pessoas trabalharam nesta ideação e nasceu o primeiro conceito do i-Danha Food CoLAB. O conceito foi desenvolvido pelo CoLAB, com o objetivo de colocar Portugal na vanguarda dos alimentos de baixo carbono, circulares e refinados.

 

O Food4Sustainability nasceu do i-Danha Food Lab, uma colaboração entre a BGI e o Município de Idanha-a-Nova, diretamente apoiado por 3 EIT KIC (Climate, Digital, Food).