top of page

i-Danha Food Lab 2022: principal conferência sobre alimentação e agricultura sustentável

A principal conferência sobre alimentação e agricultura sustentável, i-Danha Food Lab, teve lugar no passado fim-de-semana, entre os dias 4 e 6 de novembro. Durante este fim-de-semana cerca de 50 oradores nacionais e internacionais, mais de 75 empresas e entidades e mais de 180 participantes tiveram a oportunidade de debater novas formas de transformar os sistemas alimentares.




Neste evento anual co-organizado pelo Food4Sustainability CoLAB e pela BGI, com o apoio do EIT Food e da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, os participantes tiveram a oportunidade de embarcar no “Comboio Verde da Inovação”, ao longo do rio Tejo e com destino à Aldeia Histórica de Monsanto, a 1ª Bio-Região de Portugal.

Durante três dias, investidores, empresas, startups, profissionais e outros interessados no setor agroalimentar trocaram ideias, aprofundaram conceitos e discutiram a produção agroalimentar sustentável, a ecologia e a economia verde, com vista a projetos inovadores.

Para além do debate sobre a transição para sistemas alimentares mais sustentáveis e saudáveis, novos projetos foram apresentados. Um deles foi o Polo Europeu de Inovação Digital para o Sector Agroalimentar (SFT-EDIH), composto por 28 parceiros, incluindo o Food4Sustainability CoLAB e a BGI , que recebeu recentemente o “Selo de Excelência” da Comissão Europeia e que irá apoiar centenas de PMEs. Apresentado ao público por Nuno Serra, CEO do Food4Sustainability, este Polo de Inovação Digital terá sede em Idanha-a-Nova e contará com um orçamento de 6 milhões de euros para os próximos três anos. A sua coordenação ficará a cargo do Food4Sustainability, o laboratório colaborativo que nasceu do projeto i-Danha Food Lab e que emprega atualmente cerca de 30 colaboradores em Idanha-a-Nova.

“O novo Polo vem consolidar a estratégia que está no terreno, já com frutos muito concretos”, referiu Armindo Jacinto, Presidente da Câmara de Idanha-a-Nova. “Há investidores que vieram pela primeira vez a Idanha em edições anteriores do i-Danha Food Lab. Entretanto, decidiram investir neste concelho, residir e instalar as suas empresas aqui, criando riqueza e emprego”, acrescentou.

Desde 2016 que a BGI e um conjunto de parceiros do meio académico e empresarial têm trabalhado para colocar Idanha-a-Nova na vanguarda da produção alimentar sustentável, em resposta a um desafio lançado pelo Governo Português para ajudar a “reavivar” um dos municípios portugueses mais afetados pelo despovoamento, atraindo pessoas, investimento e empregos para a região.

Hoje o reconhecimento deste trabalho está à vista. Durante o evento, Idanha-a-Nova recebeu o Prémio “Marca Estrela” atribuído pela Bloom Consulting Portugal, por ser o município com menos de 10 mil habitantes a apresentar um melhor desempenho socioeconómico em todo o país.

Ainda, o Evento ficou marcado pela entrega dos prémios Biolog. Trata-se do catálogo nacional de produtores e operadores biológicos, que distinguiu alguns dos seus membros pelas suas boas práticas. Foi o caso das empresas Bio-Freixo (na categoria de Inovação), Bio Azórica (na Categoria de Sustentabilidade Social) e a Herdade Do Escrivão (na categoria de Agricultura Regenerativa). Os prémios foram entregues por Isabel Carvalhais, membro do Parlamento Europeu, que ressaltou a iniciativa como um “instrumento de grande importância para a troca de práticas sobre agricultura biológica e sustentável”.

Idanha-a-Nova vai continuar a ser a casa da “inovação verde”

Depois de um fim de semana repleto de experiências e aprendizagens é seguro dizer que o mundo pode ser um lugar melhor, desde que a sustentabilidade esteja na ordem do dia.

A adaptação à presente economia global, os fenómenos climáticos extremos ou as relações com as longas cadeias de valor a que os produtos primários estão sujeitos, são apenas alguns dos múltiplos desafios que o sistema agroalimentar enfrenta. Os alimentos que consumimos e os métodos de produção que utilizamos têm um grande impacto no nosso ambiente, na nossa saúde e na nossa sociedade. Quais as novas abordagens ao sistema alimentar e que respostas podem os agricultores recorrer para lidar com estes desafios? Colocar o sistema alimentar na agenda dos governos e entidades públicas será determinante para promover comunidades mais saudáveis e sustentáveis. Estas têm na sua posse uma combinação de ferramentas e estratégias que podem utilizar para influenciar e promover sistemas alimentares sustentáveis.

O Evento Anual i-Danha Food Lab voltará em 2023 para abordar estas temáticas e já tem data marcada. Todos os apaixonados pelo sector agroalimentar poderão reservar os dias 17, 18 e 19 de novembro de 2023 para visitar a “aldeia museu” de Idanha-a-Nova e discutir os sistemas agroalimentares sustentáveis.


Imagens do evento disponíveis aqui.

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page